FUTEBOL
 
FCA sai da Taça de Portugal nos penáltis
 
Leandro Silva
Vitória de Guimarães mais feliz nas grandes penalidades (6-7) depois do domínio arouquense em todo o jogo que terminou sem golos
 
   Mais fotos
  Outras acções...
 Enviar a um amigo
 sugerir site
TAÇA PORTUGAL
FC AROUCA 0-0 V. GUIMARÃES (6-7 após g.p.)

3.ª eliminatória - 21 Novembro 2020
Jogo no Estádio Municipal de Arouca.
Árbitro - Rui Costa (AF Porto), auxiliado por Nuno Manso e João Bessa Silva.

FC Arouca - Fernando Castro; Thales, Brunão, João Basso e Mateus Quaresma (Joel Ferreira, 103); Marco Soares, Pedro Moreira (Lawrence Ofori, 75) e Leandro Silva; Adílio, Bukia (Nuno Rodrigues, 90) e André Silva (Blondell, 70).
Suplentes não utilizados: Vitor Braga, Diogo Costa e Moses.
Treinador-adjunto: António Machado

V. Guimarães - Bruno Varela; Zié Ouattara, Abdul Mumim, Jorge Fernandes e Sílvio; Pepelu, Rochinha e André Almeida (Edwards, 80); Miguel Luís (André André, 63), Bruno Duarte (Noah, 80) e Ricardo Quaresma (Maddox, 45).
Suplentes não utilizados: Trmal, Suliman, e Janvier.
Treinador: João Henriques

90': 0-0
Prolongamento: 0-0
Penáltis: 6-7

Arouca de primeira cai de pé nos penáltis

Futebol adulto, bem trabalhado e superioridade em vários indicadores não chegaram para o FC Arouca afastar um Vitória de Guimarães ensombrado pela exibição dos arouquenses mas que conseguiu aguentar o nulo durante 75 minutos com menos uma unidade e levar a resolução da eliminatória para os penáltis. Aí os vimaranenses foram mais eficazes (7-6) e deixaram pelo caminho um FC Arouca que caiu de pé e devendo a si próprio alguns golos por carência de finalização. Foi o único pecado dos arouquenses, num jogo heróico, abnegado e personalizado frente a um dos históricos do futebol português. Na primeira parte a equipa de Arouca chegou a vulgarizar o seu adversário, a tal ponto que do Vitória apenas veio o primeiro remate vistoso aos 30 minutos de jogo. No resto, só dava 'Arouca' e algumas grandes ocasiões para abrir o marcador. Ao grande jogo de Marco Soares, somavam-se as projecções de Thales e Mateus Quaresma e o carrossel avançado de Bukia, André Silva e Adílio que mais baralhavam a defesa vitoriana. Tudo bem encaminhado para o FCA, a que até a expulsão de Ouattara (2º amarelo, aos 45) pareceu vir dar folgo para a segunda parte.

Passaporte muda de mãos no último capítulo

Mas não foi assim. Com menos um jogador em campo, João Henriques tirou o pouco inspirado Ricardo Quaresma e avançou com o britânico Maddox, ao mesmo tempo que baixou e estreitou a distância entre linhas e deu músculo ao meio com a entrada do experiente André André. O FC Arouca sentiu mais dificuldades em penetrar pelas alas e em fazer jogo interior mas mesmo assim continuou a vincar domínio territorial e ameaçou por várias vezes o reduto vitoriano. Já em pleno tempo de compensação (92), Leandro partiu a defesa com uma abertura para Bukia, mas Blondell tardou o remate ante a mancha de Bruno Varela. Um nulo frustrante que serviu melhor as intenções dos visitantes e levou o jogo para um prolongamento sem novidades mas que também poderia ter tido outras consequências nos últimos instantes (118), quando Maddox atirou à barra da baliza de Fernando. No último capítulo de decisão de uma eliminatória que atingiu as 14 grandes penalidades, o Vitória carimbou o passaporte que o FC Arouca teve quase sempre em mãos. Boa arbitragem. 2020-11-21 MM/RV

Desempate por penáltis:
FC Arouca (6): Leandro Silva (0), Nuno Rodrigues (1), Marco Soares (1), João Basso (1), Thales (1), Ofori (1), Joel Ferreira (1), Blondel (0).
V. Guimarães: André André (1), Rochinha (1), Pepelu (1), Edwards (1), Sílvio (0), Noah (1), Maddox (1), Jorge Fernandes (1).

SALA DE IMPRENSA >>>

Filipe Freitas (treinador-adjunto do FC Arouca): «O jogo que fizemos e o que temos feito ao longo da época deve-se muito a uma pessoa que não pôde estar presente hoje, o mister.» [n.d.r.: Armando Evangelista cumpre quarentena sanitária]. Os jogadores foram guerreiros, tiveram atitude de campeões. Fomos a melhor equipa em campo e deveríamos ter resolvido o jogo nos 90 minutos, mas não nos podemos esquecer que estávamos a jogar com o V. Guimarães, uma equipa forte da I Liga. O Arouca mostrou que um tem um futebol de primeira. Fizemos uma primeira parte excelente e uma segunda parte muito boa. Se tivéssemos um pouquinho mais de eficácia poderíamos ser muito mais felizes. Mostrámos que somos uma grande equipa e de certeza que ainda vamos festejar muito esta época.»

João Henriques (treinador do V. Guimarães): «Em 75 minutos de jogo com menos um, evitámos que o adversário fizesse golo, criámos situações para evitar os penáltis e enviámos uma bola à trave. A justiça foi feita. Foi um jogo desgastante. Fisicamente a equipa demonstrou uma grande capacidade. O Arouca tem qualidade, a equipa tem bons jogadores e está bem trabalhada. As equipas do topo da 2.ª Liga são em tudo semelhantes à maioria das equipas que estão na I Liga. O Vitória fez a exibição necessária para ultrapassar um adversário difícil.»

PRÓXIMOS JOGOS FCA
10ª jornada (dom. 29/11)
FCA - FC Porto B (15h00) [streaming]
11ª jornada (sáb. 05/12)
UD Oliveirense - FCA (15h00) [streaming]
Paragem - 4ª elim. Taça Portugal (13/12)
12ª jornada (20/12)
FCA - Covilhã

 
Arouca

Terça, 26 de Janeiro de 2021

Actual
Temp: 14º
Vento: SW a 2 km/h
Precip: 3.7 mm
Chuva
Qua
T 16º
V 0 km/h
Qui
T 15º
V 3 km/h
PUB.
PUB.
 
 
A Frase...

"Os arouquenses estão preocupados com o preço da água, tal como eu estou"

Margarida Belém, presidente da CMA, em entrevista ao RV

EDIÇÃO IMPRESSA

RSS Adicione ao Google Adicione ao NetVibes Adicione ao Yahoo!
PUB.
Desenvolvido por Hugo Valente | Powered By xSitev2p | Design By Coisas da Web | 51 visitantes online